Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

carljenee


Sábado, 03.11.12

Melhor Amigo Não, Melhor Ouvinte. (Hoje em dia não existem melhores Amigos)

Eu sou do tipo de pessoas, que esconde todos os problemas que tem. Tento ser forte, não gosto de mostrar fraquesa, não é que me queira mostrar "garanhão", mas não gosto que tenham pena de mim. Tenho imenssos problemas, mas nem a minha familia, nem amigos sabem do que se passa comigo. Apenas, uma pessoa a quem confio bastante, e gosto de falar e desabafar tudo. Conheci há um ano atrás, mas hoje em dia não existem melhores amigos, mas sim pessoas com que por vezes gostamos de falar e desabafar. E deixa-me entrestesido quando percebo, que as pessoas que valorizo, não dão valor ao valor que lhes atribuo. Eu sei, que não se trata de objetos a que atribuimos um determinado valor e pronto, mas é sempre aquela importância que lhes atribuimos quando eles mais precisam de nós, e depois não se passa o mesmo ao contrário. Hoje em dia é triste, saber que as pessoas estão em constante mudança, para pior, mas só temos é que respeitar. E ainda ficamos mais desiludidos, quando começamo-nos a preocupar mais com a felicidade dos outros do que com a nossa. E eles não merecem a nossa preocupação, nem muito menos a nossa dedicação. 

 

 Concordas ou Discordas? com a frase : "Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade".

 

 

Beijinhos e Abraços; Carl Jenee

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quinta-feira, 01.11.12

Suicídio

Quando entrei para o quinto ano, com 10 anos de idade, houve um rapaz com uma brincadeira que hoje posso dizer que foi estúpida, decidiu me chamar de um nome parvo, achava que uma parte do meu corpo, era parecida a isso. Tudo começou, na brincadeira, eu nunca gostei, mas eu tinha 10 anos e ele 15, nao tinha defesas suficientes para me defender, este ouviu, aquele ouviu, e desde aí, começou a escola praticamente toda a humilhar-me. Passavam por mim, e troçavam de mim, eu isolava-me num canto e haveria sempre alguém, que me preseguia e que ia implicar comigo, eu passava nos corredores e toda a gente se desviava, com medo que eu lhes pegasse alguma doença, enquanto almoçava ouvia humilhações, enquanto passeava pela escola ouvia humilhações, quando queria brincar com os meus amigos eles afastavam-se de mim, porque se não tambem eram humilhados pelos mais velhos, por me conhecerem e brincarem comigo. Ir para escola, começou a ser uma dificuldade, e então as faltas começaram a surgir, a revolta começou a fluir, e tornei-me uma pessoa agressiva e revoltada com a vida, mas apenas para aqueles que não mereciam, a minha familia. Quando entrei para o sexto ano, chumbei, a separação dos meus pais, as maus tratos na escola, não consegui lidar com tudo isto e não me consegui aplicar na escola. No sexto ano, setimo e oitavo, as humilhaçoes continuaram e cada vez mais violetas, até que começaram as agressões fisicas. Lembro-me de uma vez, no oitavo ano, eu estava com os meus "ditos amigos", pois não os posso considerar isso., e chegou um rapaz, que não gostava de mim, e deu-me um pontapé no peito, eu caí da cadeira onde estava sentado e só lhe disse "Eu não fiz nada, por favor pára", ele veio com uma história que eu desconhecia, aacusar-me de coisas que eu nunca tinha feito (tudo inventado por ele, e pelos amigos dele, que era para terem um motivo, para me agredirem, mas era tudo mentira) e nesse mesmo dia, os meus amigos que estavam comigo sentados, quando eu caí no chão, eles agarraram nas malas deles e foram-se embora sem me dar a mão, eu fiquei ali sozinho, sem saber o que fazer, levando murros e chapadas, daquela horrivel pessoa, tudo olhou para mim, tudo me viu, mas ninguem me ajudou, senti-me muito mal e só queria sair para bem longe dali, sai a correr e fui ver se via dos meus amigos, e lá estavam eles, a darem voltas á escola, felizes e contentes, como se não tivesse acontecido nada comigo. Dirigi-me para junto deles, e não me disseram rigorosamente nada, apenas me olharam com ar de desprezo. Senti-me a pessoa, mais odiada daquela escola. Poucos minutos depois, esse mesmo rapaz, veio a correr novamente para junto de mim, e eu comecei a tremer muito, cheio de medo, do que ele me viesse fazer. Veio a correr e deu-me um pontapé nas costas, caí no chão cheio de dores de cabeça e de costas, quase não me conseguia levantar, e mais uma vez ali fiquei sem a ajuda de ninguem. Fui a correr para o concelho secutivo, antes que ele me começasse a agredir novamente, e disse para os meus colegas "voces viram tudo isto", a única resposta que obtive foi  "eu não vi nada". Fiquei muito, muito triste, mas tive que me dirigir rapidamente para o conselho secutivo, lavado em lágrimas, mal consegui explicar aos professores o que se tinha passado. Saí de lá a correr e fui para casa, só pensava que nunca mais queria voltar para aquela escola. Voltar a todo aquele sofrimento. Este, foi um dos muitos episódios que passei, e passado seis anos, a unica solução que encontrei, foi o suicidio. Pensei em muitas formas de faze-lo, e dirigi-me muitas vezes para a ponte do comboio, mas uma voz perseguia-me todos os dias, e dizia-me para eu nao fazer aquilo. Essa voz, acredito ainda hoje hoje que fosse o meu anjo da guarda, e só não cheguei a faze-lo porque cada vez que decidia "é hoje", não deixava de pensar no meu irmao e na minha mãe, as pessoas, que mais amo no mundo. Posso dizer, que eles os dois, foram a minha salvação. 



Beijinhos e Abraços CarlJenee

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quarta-feira, 31.10.12

Triste por recordar o Sofrimento, mas feliz por saber que estou a Ultrapassa-lo!

Os problemas acabaram, mas as consequência permancem ativas. Passo por eles e sinto-me nervoso. Nunca mais me disseram nada, mas sinto que muita gente tem vergonha de falar comigo, serei um mostro no olhar delas? Serei aquela pessoa que toda a gente tem nojo? Eu estou a conseguir ultrapassar tudo isto aos poucos, com a ajuda de todos os meus amigos, mas custou muito, senti muita dor, ser humilhado, ser gozado, andar nos corredores da escola e sentir que toda a gente se desviava para nao me tocar e mesmo assim me mandavam bocas. Nunca me tinha sentido tão mal, e se tu estás na mesma situçaõ que eu, nao desesperes, o dia da felicidade chegará, eu sei do que falo, basta teres bons amigos que te ajudem a ultrapassar tudo isto. Não pemses é que a bebida e a droga é solução para os teus problemas, porque não é. Só vais estar a desiludir toda a tua familia, e esses não devem ser desiludidos, pois sempre quiseram o teu bem, e nao podes fazer com que eles sofram. 

 

 

Beijinhos e Abraços Carl Jenee

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quarta-feira, 31.10.12

Contador de Visitas !

<a href="http://www.geovisites.com/pt/directory/lazeres_hobbies.php?compte=239179524676" target="_blank"><img src="http://geoloc10.geo20120530.com/private/geouser.php?compte=239179524676" border="0" alt="hobbies"></a> <br>Please do not change this code for a perfect fonctionality of your counter <a href="http://www.geovisites.com/pt/directory/lazeres_hobbies.php">hobbies</a>


contador de visistas gratis

Autoria e outros dados (tags, etc)

Domingo, 28.10.12

Um amigo meu fez anos !

No dia 27 de Outubro pude festejar os 16 anos de um amigo meu. Um amigo, que conheço há pouco tempo, mas que gosto bastante. Ele é muito timido e reservado, e não gosta de festas de Aniversários nem nada que se pareça. Disse-lhe várias vezes, para organizar alguma coisa para o dia de anos dele, mas não o consegui convencer. Então, 2 dias antes do seu aniversário, resolvi falar com 6 amigos meus, para lhe fazer-mos uma surpresa. Preparei tudo bem preparadinho, comprei as coisas para lhe fazermos uma surpresa, falei com todos eles, e com aqueles que poderam ir, preparamos-lhe uma "Mini Gigante Festa". Mini, porque foi pequenina, mas Gigante, porque foi criada com um grande carinho e grande amizade de todos nós. Um dia antes, do acontecimento, combinei com ele, irmos dar uma volta á noite no seu dia de aniversário, para estarmos juntos, ele aceitou e foi meio caminho andando. (Pois, se não aceitasse, não saberia como tira-lo de casa, a preguiça é algo que vive com ele internamente e desde sempre, aposto que até é o segundo nome dele (****** Preguiça ), ele é que nunca me contou). E pronto, assim foi.  No dia de anos, foi passar o dia  fora, e só regressava á noite, foi por isso que combinamos á noite ir dar uma volta.

Após chegar meia hora atrasado da hora combinada, lá apareci eu, no local combinado. Fomos dar uma volta pela cidade, e eu não largava o telemóvel, estava a dar ordem de preparativos, a dizer como seria a minha chegada, como seria tudo, para correr bem.. Ele, não desconfiou de nada, pois estava tão feliz, por fazer 16 anos, que não desconfiou de nada. Após, cerca de 40 minutos de passeio, resolvi inverta-lhe uma mentirinha (fazia parte do plano), e então disse-lhe que um amigo meu estava sozinho em casa á espera que um familiar lhe fosse buscar, e ebtão ambos decidimos em ir lá um pouco lhe fazer companhia. O que ele não sabia era que foi em casa desse nosso amigo, que eu tinha preparado tudo, para lhe fazer a surpresa.  Quando chegamos lá, dei-lhe a entender indiretamente que tinha que ir para a cosinha, pois ele já estava a ir para outros lados onde não deveria ir. E assim foi, mal entrou na cosinha, estavam todos preparados a nossa espera e começamos a cantar-lhe os Parabéns. Ele ficou sem palavras, não estava á espera, mas muito feliz, e só de ver que o consegui fazer feliz, eu mesmo estava feliz. Depois de cantarmos os Parabéns e comermos o bolos, fomos nos divertir, foi uma noite divertida alegre e penso que ele gostou, pois esse era o meu objetivo. - Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade- 

 

E tu já fizes-te ou gostavas de fazer alguma festa surpresa a algum dos teus amigos ou familiares? 



Beijinhos e Abraços Carl Jenee

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quarta-feira, 03.10.12

As duas melhores coisas que me aconteceu.

Posso dizer, que as duas melhores coisas que me aconteceu, foi a separação dos meus pais e quando chumbei de ano, podes estar a pensar "Hamn? Este rapaz é esquecito" , não, não sou esquecito. Simplesmente, se estes dois acontecimentos, não tivessem acontecido, eu, ou não estaria vivo, ou não estava aqui a escrever. 

 

Beijinhos e Abraços de Carl Jenee

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930



Arquivo

2012